VOLTAR

Acrilamida


Sinônimos: 2-propenamide; ethylene carboxamide; acrylic amide; vinyl amide; acrylamide


Fórmula química: CH2CHCONH2


1) IDENTIFICAÇÃO DOS DANOS


AVISO: Danoso se for engolido ou inalado. Prejudicial se for absorvido através da pele. Causa irritação à pele, olhos e trato respiratório. Pode causar câncer (o risco de câncer depende na duração e nível de exposição). Afeta o sistema nervoso central e periférico e o sistema reprodutor. Pode causar má formação congênita. Termalmente instável. Pode polimerizar explosivamente se aquecido ao ponto de fusão.


Índices:
Saúde: 3 - severo (pode causar câncer)
Flamabilidade: 1 - leve
Reatividade: 3 - severo (explosivo)
Contato: 3 - severo (vida)


Equipamento a ser usado em laboratório: óculos, avental, capela e luvas apropriadas.


Código de Armazenamento: amarelo (estocagem separada) *Etiqueta deve conter a precaução de se evitar contato com olhos, pele e roupas, e de substâncias incompatíveis. Deve conter também instruções de se usar com proteção adequada.



Efeitos potenciais à saúde:


AVISO: a acrilamida é suspeita de ser carcinogênica, severamente neurotóxica, causar irritação dos olhos, pele (é imediatamente absorvida) e trato respiratório.


Inalação

Deve causar sonolência, sensação de formigamento, fadiga, fraqueza, discurso lento e confuso e tremedeira. Deve causar danos aos sistema nervoso central e periférico. Intoxicações severas devem causar danos permanentes nos nervos. Causa irritação ao trato respiratório. Deve afetar o sistema reprodutivo e agir como teratogênico.

Ingestão

ALTAMENTE TÓXICO! Pode causar envenenamento sistemático com sintomas paralelos aos da inalação.

Contato com a pele

Causa irritação e vermelhidão. A absorção dérmica é rápida com sintomas podem ser paralelos a inalação.

Contato com os olhos

As soluções causam irritação.

Exposição crônica

A exposição prolongada ou repetida através de quaisquer meios pode causar fraqueza muscular, descoordenação, erupções cutâneas, transpiração excessiva das mãos e pés, mãos frias, descamação da pele, entorpecimento, sensações de pele e músculos anormais, fatiga; causa danos ao sistema nervoso central e periférico. Carcinogênico e teratogênico. Má formação fetal.

Agravo das condições pré-existentes

Qualquer pessoas com problemas dermatológicos, oftalmológicos, neurológicos estão mais suscetíveis aos efeitos tóxicos desta substância.



2) MEDIDAS DE PRIMEIROS-SOCORROS


AVISO: Por causa da natureza tóxica e altamente absortiva da acrilamida, forneça rapidamente os primeiros socorros para minimizar os efeitos à saúde.



Inalação
Remover o indivíduo exposto ao ar livre. Se não estiver respirando, fazer respiração artificial. Se respirar com dificuldade, dê oxigênio. Procure ajuda de um médico.
Ingestão
Induza o vômito imediatamente de acordo com orientação paramédica. Nunca dê algo pela boca para uma pessoa inconsciente. Chame um médico.
Contato com a pele
Lave imediatamente em água corrente por, pelo menos, 15 minutos, removendo a roupa contaminada e os sapatos. Procure ajuda médica imediatamente. Lave as roupas e os sapatos antes de reutilizá-los. As roupas devem ser lavadas por indivíduos que foram informados dos perigos da exposição a esta substância.
Contato com os olhos:
Lave imediatamente com água corrente por, pelo menos, 15 minutos, abrindo e fechando ocasionalmente as pálpebras. Procure ajuda médica imediatamente.



3) MEDIDAS EM CASO DE INCÊNDIO

Fogo
Ponto de ignição: 138ºC. Temperatura de auto-ignição: 240ºC. Combustível sólido.
Explosão:
Não sujeito a explosão, mas a explosão pode ocorrer mediante polimerização. A polimerização pode ocorrer devido à exposição ao calor, luz U.V., oxidizadores ou peróxidos.
Meio de extinção de fogo
Jato de água, espuma de álcool, pó químico e dióxido de carbono.


AVISO ESPECIAL EM CASO DE INCÊNDIO: no caso de fogo, usar equipamento protetor completo, contendo respirador individual operado com demanda de pressão ou outro sistema de pressão positiva.


4) MEDIDAS PARA VAZAMENTO ACIDENTAL


Ventilar a área de vazamento. Usar o EPI apropriado. Isolar a área. Não use equipamento que possa causar faíscas. Recolha de forma a não criar poeira no ar, reduzindo ao máximo sua dispersão pelo ar. Previna a dispersão pela mistura com água. Recolha o derramado para reutilização ou para disposição e coloque-o em recipiente fechado.


5) MANUSEIO E ARMAZENAMENTO


Mantenha em um container bem fechado. Armazene em uma área fresca, seca e ventilada, longe de fontes de ignição ou calor. Proteja contra danos físicos. Armazene separadamente de materiais reativos ou combustíveis e fora de luz do sol direta. Isole de materiais oxidantes e peróxidos. Armazene longe de ácidos e álcalis. Use EPI apropriado para a manutenção ou onde os níveis de exposição foram excedidos. Lave as mãos, rosto, antebraço, pescoço quando sair áreas restritas. Tente manter as roupas que não usa no trabalho fora de contaminação. As roupas de laboratório devem ser trocadas ao fim do dia. Lave as mãos antes de comer e não coma, beba ou fume no local de trabalho. Os recipientes com esse material são considerados tóxicos por manterem partículas residuais; observe todos os avisos listados para o produto.


6) CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO PESSOAL


Sistema de Ventilação: um sistema de exaustão local ou geral é recomendado para manter a exposição do usuário(a) a menor possível. O sistema local é preferível porque controla a emissão do contaminante em sua origem, prevenindo dispersão dele numa área maior.

Respiradores pessoais: para as condições de uso em que há exposição em excesso, um respirador de meia face contra poeira e vapor é efetiva durante apenas 10 minutos. Para emergências e instâncias em que não se sabem os níveis de exposição, use uma respirador inteiriço de pressão positiva, com fornecimento individual de oxigênio, que é 50 vezes mais eficiente que o primeiro. AVISO: respiradores com purificação de ar não são efetivos num ambiente deficientes de oxigênio. Este composto possivelmente sai em forma de partículas ou gases. Um cartucho de gás/vapor deve ser usado em adição ao filtro de partículas. Se a concentração de vapor exceder os limites de exposição sozinha, use um fornecedor de ar, porque muitas propriedades são desconhecidas.

Proteção da Pele: use roupas impermeáveis , incluindo botas, luvas de borracha ou neopreno, avental e tudo mais apropriado que evite o contato com a pele.

Proteção dos Olhos: use óculos químico-protetores ou escudo inteiriço, onde a poeira e a borrifação de material são difíceis. Mantenha uma fonte para lavar os olhos na área de trabalho.


OUTRAS MEDIDAS DE CONTROLE: Oriente bem o pessoal da limpeza para evitar contato com a pele. Use roupas limpas diariamente. Não lave a roupa de laboratório em casa. Se as roupas estiverem contaminadas, remova, lave a pele com sabão e água e lave a roupa antes de reutilizá-la. Destrua artefatos contaminados de couro.


7) ESTABILIDADE E REATIVIDADE


Estabilidade: pode polimerizar explosivamente. Termalmente instável. A polimerização deve ser causada pela exposição ao calor, luz U.V., oxidativos ou peróxidos. Deve ser estabilizado com hidroquinona, t-butilpirocatecol, n-fenil-2-naftilamina ou outros anti-oxidantes.

Produtos de sua decomposição: a sua queima pode produzir amônia, monóxido de carbono, dióxido de carbono, óxidos de nitrogênio. Gás hidrogênio.

Polimerização do produto: polimeriza prontamente quando exposta ao calor, luz U.V., oxidantes ou peróxidos.

Incompatibilidade: ácidos, agentes oxidantes e bases. Espontaneamente reage com compostos contendo hidroxil-, amino- e sulfidril-.

Condições a se evitar: calor, choque, luz U.V., fontes de ignição e incompatíveis.


8) INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS


Destino no ecossistema: quando liberado no solo, este material vai até o lençol freático, e biodegradar-se de forma moderada. Não é biocumulativo. Quando liberado no ar, este material deve ser removido da atmosfera pela moderada reposição de umidade.


Toxicidade ambiental: o material parece não ser tóxico à vida aquática.


9) CONSIDERAÇÕES PARA ELIMINAÇÃO:


Sempre que não for possível salvar a substância para reutilização ou reciclagem, esta deve ser colocada em um aparato aprovado e apropriado para eliminação do lixo. O processamento, o uso ou contaminação deste produto pode alterar a forma de administrar o lixo.