VOLTAR

Ácido Sulfúrico


Sinônimos: Oil of vitriol; Babcock acid; sulphuric acid.

Fórmula química: H2SO4


1) IDENTIFICAÇÃO DOS DANOS


AVISO: Corrosivo! Cancerígeno! Causa severas queimaduras por todo o corpo. Pode ser fatal se ingerido ou em contato com a pele. Nocivo se for inalado. Afeta os dentes.


Índices:
Saúde: 3 – severo
Flamabilidade: 0 – nenhum
Reatividade: 3 – severo
Contato: 4 – perigo extremo


Equipamento a ser usado em laboratório: óculos de segurança ou protetor facial, avental e luvas impermeáveis.

Código de Armazenamento: branco (corrosivo) *Etiqueta deve conter a precaução de se evitar contato com olhos, pele e roupas, respiração da poeira. Deve conter também instruções de se usar com ventilação adequada.


Efeitos potenciais à saúde:


Inalação

Causa irritação ao trato respiratório e mucosas das membranas. Sintomas incluem irritação do nariz e garganta e fadiga respiratória. Pode causar edema pulmonar.

Ingestão

Pode causar severas queimaduras na boca, garganta e estômago, levando à morte. Dor de garganta, vomito, diarréia, colapso circulatório, pulsação fraca e rápida, baixa respiração e pouca urina se o ácido for ingerido. O choque circulatório causa a morte.

Contato com a pele

Os sintomas mais freqüentes são vermelhidão, dor e severas queimaduras. Pulsação fraca e rápida, baixa respiração e pouca urina se o ácido for posto em contato com a pessoa.

Contato com os olhos

Pode turvar a visão, causar vermelhidão, dor e severas queimaduras. Pode causar cegueira.

Exposição crônica

Longa exposição aos vapores pode causar prejuízo aos dentes. A exposição crônica pode causar câncer.

Agravo das condições pré- existentes

Pessoas com desordens de pele ou olhos com função respiratória falha devem ser mais suscetíveis aos efeitos da substância.


2) MEDIDAS DE PRIMEIROS- SOCORROS


Inalação
Remover o acidentado ao ar livre. Se não estiver respirando, fazer respiração artificial. Se respirar com dificuldade, dê oxigênio. Procure ajuda médica.
Ingestão
NÃO INDUZA O VÔMITO! Dê grandes Quantidades de água. Nunca dê algo pela boca para uma pessoa inconsciente. Chame um médico imediatamente.
Contato com a pele
Lave imediatamente as partes atingidas com bastante água por 15 minutos. Remova a roupa contaminada e os sapatos. Lave-as antes de reutilizá-las. O excesso de ácido na pele pode ser neutralizado com um solução de 2% de bicarbonato de sódio. Procure ajuda médica.
Contato com os olhos
Lave imediatamente com água corrente por, pelo menos, 15 minutos, abrindo e fechando as pálpebras. Procure ajuda médica imediatamente.



3) MEDIDAS EM CASO DE INCÊNDIO


Fogo
Concentrado, este material é um forte agente desidratante. Reage com materiais orgânicos podendo causar incêndio.
Explosão
O contato com a maioria dos metais, provoca liberação de hidrogênio que é altamente inflamável.
Meio de extinção de fogo
NÃO USAR ÁGUA! Use pó químico, espuma ou dióxido de carbono.



AVISO ESPECIAL EM CASO DE INCÊNDIO: No caso de fogo, usar equipamento protetor completo, contendo respirador individual operando com demanda de pressão ou outro sistema de pressão positiva.



4) MEDIDAS PARA VAZAMENTO ACIDENTAL


Ventilar e isolar a área de vazamento. Recolher o material derramado e neutralizá-lo com um material alcalino (sódio), absorvendo-o com material inerte como terra ou areia seca. Polvilhar as poças do produto derramado com carbonato de sódio anidro ou cal hidratada. Usar equipamento de proteção pessoal apropriado. Quando ocorrer o vazamento, não usar trapos, vassoura ou serragem para enxugar o ácido concentrado, eles poderão se inflamar. Lavar a superfície contaminada com uma solução de Soda Cáustica a 2 e 5% até a eliminação completa.






5) MANUSEIO E ARMAZENAMENTO


Mantenha o material em um container bem fechado e identificado, armazenando-o em local fresco, seco e bem ventilado, resistente à corrosão e com boa drenagem. Deve ser guardado ao abrigo da luz e longe de água, calor e materiais incompatíveis como cloratos e cromatos, que reagem violentamente com ácido sulfúrico. Os containers vazios deste material são tóxicos pois retêm resíduos; observe todos os avisos e precauções com relação ao produto.

Trabalhar com o ácido somente em capelas; para diluições com água, verter lentamente o ácido sobre a água em pequenas quantidades e sob agitação. NUNCA verter água sobre o ácido. A eliminação das águas residuais no esgoto ou nos rios não deve ser efetuada, sem corrigir o pH entre os limites de 5,5 e 8,5.


6) CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO PESSOAL


Sistema de Ventilação: um sistema de exaustão local ou geral é recomendado para manter a exposição do usuário(a) a menor possível. O sistema local é preferível porque controla a emissão do contaminante em sua origem, prevenindo dispersão dele numa área maior.

Respiradores pessoais: para as condições de uso em que há exposição à poeira ou vapor, um respirador de meia face contra poeira e vapor é efetivo. Para emergências e instâncias em que não se sabe os níveis de exposição, use um respirador inteiriço de pressão positiva. AVISO: respirador com purificação de ar não é efetivo num ambiente deficiente de oxigênio.

Proteção da Pele: use luvas protetoras e roupas limpas que cubram todo o corpo.

Proteção dos Olhos: use óculos químico- protetores. Mantenha uma fonte para lavar os olhos na área de trabalho.


7) ESTABILIDADE E REATIVIDADE


Estabilidade: Estável sob corretas condições de uso e armazenamento. Soluções concentradas reagem violentamente com água, liberando calor.

Produtos de sua decomposição A partir de 30ºC começa a emitir vapores. Acima de 290ºC (ponto de ebulição) o ácido sulfúrico se decompõe em trióxido de enxofre e água. Reage com carbonatos para gerar dióxido de carbono, reage com cianetos e sulfetos para formar cianeto de hidrogênio e sulfeto de hidrogênio.

Polimerização do produto: Não ocorrerá.

Incompatibilidade: É incompatível com água, clorato de potássio, perclorato de potássio, permanganato de potássio, sódio, lítio, bases, material orgânico, halogênios, óxidos e hidratos, metais, oxidantes fortes e agentes redutores e muitas outras substâncias.

Condições a se evitar: Manter longe de calor, umidade, e substâncias incompatíveis.


8) INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS


Destino no ecossistema: Quando liberado no solo, esta substância pode contaminar a água do subsolo.

Toxicidade ambiental: Este material pode ser tóxico à vida aquática.




9) CONSIDERAÇÕES PARA ELIMINAÇÃO


Sempre que não for possível salvar a substância para reutilização ou reciclagem, esta deve ser colocada em um aparato aprovado e apropriado para eliminação do lixo. O processamento, o uso ou contaminação deste produto pode alterar a forma de administrar o lixo.