PERMANGANATO DE POTÁSSIO

OXIDANTE FORTE

NFPA (ESCALA DE 0 A 4): SAÚDE: 2, INFLAMABILIDADE: 0, REATIVIDADE:3

Contém Manganês, que tem ação tóxica: carcinogênica, mutagênica (Lunn e Sansone, 1974).

Sinônimos: Permanganic acid, potassium salt; Condy's crystals
CAS: 7722-64-7
Peso Molecular : 158.03
Fórmula: KMnO4


Toxicidade

Informação geral
--------------------------
PERIGO! OXIDANTE FORTE. O CONTATO COM OUTROS MATERIAIS PODE CAUSAR INCÊNDIO. CAUSA QUEIMADURAS NA REGIÃO DE CONTATO. TÓXICO SE INGERIDO OU INALADO.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Risco à saúde: 2 - Moderados
Inflamabilidade: 0 - Nenhum
Reatividade: 3 - Severo (Oxidante)
Contato: 2 - Moderado
Equipamento de Proteção Individual: Óculos de proteção, avental, capela, luvas apropriadas
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Efeitos Potenciais à saúde
----------------------------------

Inalação:
Causa irritação ao trato respiratório. Os sintomas podem incluir tosse e dificuldade para respirar. Altas concentrações podem causar edema pulmonar.
Ingestão:
A ingestão de pó ou de eltas concentrações causa distúrbios graves do sistema gastrointestinal com possíveis queimaduras e edema; pulso lento, choque com queda da pressão sangüínea. Pode ser fatal. A ingestão de concentrações de até 1% causa queimaduras da garganta, nâuseas, vômitos e dor abdominal. Concentrações de 2-3% causam anemia e inflamação da garganta com dificuldade para respirar. Concentrações de 4-5% podem causar danos renais.
Contato com a pele:
Os cristais secos e as soluções concentradas são cáusticas, causando envermelhecimento, dor, queimaduras severas, manchas marrons na área de contato e possível endurecimento da epiderme. Soluções diluidas são levemente irritantes para a pele.
Contato com os olhos:
O contato dos olhos com cristais (poeira) e soluções concentradas causa irritação severa, envermelhecimento, visão borrada e podem causar danos sérios, possivelmente permenentes (seqüelas).
Exposição crônica:
O contato prolongado com a pele pode causar irritação, pele seca e dermatite. O envenenamento crônico com Manganês pode resultar da inalação de poeira contendo esse elemento, causando seqüelas no Sistema Nervoso Central. Os primeiros sintomas incluem sonolência, prostração e fraqueza nas pernas. Casos mais avançados têm mostrado sintomas de expressão facial “fixa” , distúrbios emocionais, espasmos e quedas.


Primeiros socorros

Inalação:
Remova para o ar fresco. Se a vítima não respirar faça respiração artificial. Se houver dificuldade para respirar, dê oxigênio. Chame imediatamente um médico.
Ingestão:
Se ingerido, NÃO induza o vômito. Dê grandes quantidades de água se estiver consciente. Chame um médico imediatamente.
Contato com a pele:
Lave imediatamente com água em abundância por pelo menos 15 minutos, removendo roupas e calçados contaminados. Chame um médico imediatamente.
Contato com os olhos:
Lave imediatamente os olhos com água abundante por pelo menos 15 minutos, erguendo periodicamente as pálpebras. Chame imediatamente um médico.

Incêndios: use equipamento de proteção adequado

Incêndios:
O material não é combustível, mas se tratando de um oxidante forte, sua reação com agentes redutores ou combustíveis pode causar ignição. O contato com substâncias oxidáveis pode causar uma combustão violenta.
Explosão:
Agentes oxidantes podem explodir por ocasião de uma batida ou se expostos a calor, chama ou atrito. Também pode agir como fonte de iniciação para explosões de pó ou de vapor. O contato com substâncias oxidáveis pode causar combustão violenta. Os recipientes fechados podem se quebrar quando aquecidos. Sensível a choque mecânico.
Extintores:
Use spray de água para abafar o fogo, resfriar recipientes expostos, e para retirar materiais não inflamados ou vapores longe do fogo. A água é mais efetiva do que os outros meios de extinção. Não deixe que a água contamine ralos ou corpos de água.



Manipulação e estocagem

Mantenha em recipiente bem fechado, em local fresco, seco e bem ventilado. Proteja o recipiente contra dano físico e umidade. Isole-o de qualquer fonte de calor ou de ignição. Evite a estocagem em prateleiras de madeira. Separe dos incompatíveis, combustíveis, orgânicos ou outros materiais facilmente oxidáveis. Os recipientes desse material podem oferecer risco quando vazios por reterem pó e sólidos. Observe todas as medidas de segurança.

Equipamento de Proteção

Ventilação:
Um sistema de exaustão local e/ou geral é recomendado para manter as pessoas com baixo nível de exposição. Se não houver essa alternativa, use proteção respiratória.
Proteção da pele:
Use roupas de proteção incluindo botas, luvas, avental, etc.
Proteção ocular:
Use óculos de proteção e/ou proteção facial completa quando houver a liberação de pó ou a possibilidade de respingos de soluções. Mantenha um lava-olhos próximo do seu local de trabalho.

Propriedades físicas e químicas

Aparência:
cristais roxo-bronze
Cheiro:
Sem cheiro
Solubilidade:
7 g em 100 g de água.
Densidade:
2.7
% Voláteis po volume a 21C :
0
Ponto de fusão:
240C
Densidade de Vapor (Ar=1):
5.40



Estabilidade e reatividade

Estabilidade:
Estável sob as condições normais de uso e estocagem.
Produtos de decomposição
Fumaça tóxica pode se formar quando aquecido atingindo a decomposição.
Polimerização de risco:
Não ocorre.
Incompatibilidades:
Metais em pó, álcool, arsenitos, brometos, iodetos, ácido sulfúrico, compostos orgânicos, enxôfre, carvão ativado, hidretos, peróxido de hidrogênio concentrado, hipofosfitos, hiposulfitos, sulfitos, peróxidos e oxalatos.
Evitar:
Calor, chamas, fontes de ignição e incompatíveis.

Informação toxicológica

Investigado como mutagênico, efetor reprodutivo. Dose oral em rato LD50: 1090 mg/kg.
Não consta como carcinogênico

Informação ecológica

Toxicidade ambiental:
Esta substância pode ser tóxica para a vida aquática.

Destinação

Encaminhar para o Entreposto de Resíduos Químicos
De acordo com Lunn e Sansone (1974) Destruction of hazardous chemicals in the laboratory. John Wiley & Sons, o Manganês é carcinogênico, mutagênico em leveduras, Escherichia coli e Salmonella typhimurium, e pode causar danos os DNA. Os tratamentos químicos disponíveis (que constam nesse livro) precipitam o Mn para descarte junto com os metais pesados.